Economia

Fábrica de leite em Coaraci vai beneficiar 300 produtores de oito municípios

A fábrica de leite, inteiramente financiada pelo Governo da Bahia, vai beneficiar oito municípios do sul da Bahia, Coaraci, Itajuípe, Almadina, Itapitanga, Barro Preto, Ibicaraí, Floresta Azul e o distrito de Inema, em Ilhéus. Serão instalados 13 tanques de resfriamento nos oito municípios que serão administrados pelas associações locais de produtores, o que vai garantir a armazenagem do produto.

O Governo do Estado está investindo R$ 1,2 milhão na obra, beneficiando diretamente 300 pequenos e médios produtores dos oito municípios. A fábrica será administrada pela Cooperativa dos Produtores de Leite da Bacia do Almada e Gongogi (Coopragi). “A fábrica de leite é um investimento construído coletivamente pelos produtores, prefeituras e Governo do Estado”, disse o ativista social e um dos articuladores do investimento, Epifânio Soares Neto.

O secretário de Desenvolvimento e Integração Regional, Edmon Lucas, reuniu-se com produtores e prefeitos em Coaraci nesta quinta-feira (11) para falar do investimento. Ele disse que a previsão é de que a fábrica esteja pronta em junho, já para início de produção. “É um trabalho que vem sendo feito por várias mãos, com diversas reuniões com produtores aqui e em Salvador”.

Para os prefeitos de Ibicaraí e Coaraci, Lenildo Santana e Josefina Castro, a fábrica vai trazer um alento aos produtores. “Os produtores enfrentam dificuldade de comercialização, agora terão vendas garantidas e por um preço justo”, disse Josefina. “O Governo do Estado está nos apoiando em ações para fortalecer o desenvolvimento regional”, afirmou o prefeito de Ibicarai, Lenildo Santana.

Comercialização

Principal gargalo desse tipo de investimento, a comercialização está garantida. Toda a produção será absorvida pelo Governo do Estado e pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). “Antes de dar início à fábrica, desenvolvemos um rigoroso estudo de viabilidade econômica do investimento. Queremos que ela sirva de modelo para outras no estado”, afirmou Herbert Frank, coordenador executivo da Sedir.

Da Agecom

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo