Economia

Mercado chinês reabilita cultura do fumo no Recôncavo Baiano

O fumo é reconhecido internacionalmente como o melhor do mundo, ao lado do cubano. Um dos mercados que estão sendo conquistados é o da China, onde está o secretário estadual da Agricultura, Eduardo Salles.

“A China já efetivou um pedido de US$ 8 milhões para diversas empresas produtoras de fumo de charuto na Bahia e, tão logo seja liberada a exportação, essas empresas poderão cumprir esse contrato”, disse o secretário.

A cultura do fumo envolve 12 mil trabalhadores. Atualmente, as oito fábricas produzem 10 milhões de unidades por ano.

Mas, no auge da produção de charutos, entre as décadas de 60 e 80, somente a fábrica da Suerdieck chegava a produzir, sozinha, 100 milhões de charutos por ano, metade da produção baiana à época, que era de 200 milhões. Informações do Correio.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo