Polícia

Feira: Comandante do 35 BI considera positivas as operações na greve da PM

De acordo com o tenente coronel Rogério de Matos Santos, comandante do 35 BI, o balanço geral das atividades foi muito positivo devido a união de esforços das Polícias Militar e Civil, Guarda Municipal, Polícia Rodoviária Federal e a comunidade. “Esse esforço conjunto trouxe um resultado muito positivo para nossa operação. Em pouco tempo conseguimos conquistar e retomar a segurança no município”, declarou.

Em entrevista para o Interior da Bahia o comandante do 35 BI explicou que as ações foram articuladas de forma tática para assegurar o transporte público, os atendimentos de saúde e o funcionamento do comércio.

Monitoramento

“Durante o período da greve, passamos a monitorar os chamados no 190 da Polícia Militar, 191 da Rodoviária Federal e o 156 da Guarda Municipal e, as demandas que eram trazidas, com as patrulhas da rua, nós tentávamos atuar”, explicou o tenente coronel Rogério Santos.

De acordo com secretário de Prevenção à Violência e Promoção dos Direitos Humanos, Mizael Freitas, a Central de Vídeo Monitoramento da Seprev também foi muito importante no período da greve. “As câmeras que estão instaladas possibilitaram o acompanhamento do centro da cidade, e de forma preventiva, as patrulhas do Exército e da Força Nacional puderam estar mais próximas e evitar arrastões e assaltos”, declarou.

Em entrevista para o Interior da Bahia, Mizael afirmou que através da Central de Vídeomonitoramento foi possível frustrar arrastões que estavam se desenvolvendo na avenida Senhor dos Passos e Conselheiro Franco, além de impedir um assalto que seria realizado a um banco Bradesco da cidade.

Ocorrências

De acordo com informações do comandante do 35 BI, as ocorrências foram decaindo a partir do primeiro dia em que as forças do Exército Brasileiro se instalaram na cidade, no dia 3 de fevereiro.

“Lembro que no primeiro dia tivemos 26 ocorrências e chegamos aos últimos dias com três ou quatro ocorrências. Não lembro do número total durante todo o período, mas a partir do momento que passamos a atuas, as ocorrências foram decrescendo”, afirmou o tenente coronel.

Por Ana Emíllia 

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo