Meio Ambiente

Serrinha sedia Conferência de MA nos Territórios do Sisal e Bacia do Jacuipe

Com o tema Integração das Políticas de Meio Ambiente e de Recursos Hídricos, a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema), visa através da participação popular, formular políticas que contemplem questões relativas ao meio ambiente e recursos hídricos.

Segundo o secretário do Meio Ambiente e Urbanismo de Serrinha, Antônio Paulo Reis, este encontro territorial serve para fortalecer as propostas da região trazidas da conferência municipal, que serão levadas para a etapa estadual.

“Este diálogo regionalizado nos dá a oportunidade de colocar em questão, juntamente com as autoridades estaduais, nossas demandas ambientais. Vejo como uma forma de encontrar caminhos para lidar com questões fundamentais para nós a exemplo da seca, e a preservação do bioma Caatinga, que é muito presente em nossa região”, pontuou.

Para o coordenador de Políticas Públicas e Articulação Institucional da Sema, Aldo Carvalho, a escolha do tema desta Conferência, que coloca em debate a integração das políticas de meio ambiente e recursos hídricos, trará alguns benefícios para a implantação das ações de estado, como a melhoria na dinâmica da execução das políticas ambientais e o uso dos recursos públicos, e na tomada de decisões.

Ele chamou atenção também, para a necessidade de priorizar questões relacionadas aos recursos hídricos, que segundo ele, tem sido a questão central dos encontros realizados. “No estado, 80% das áreas estão propícias a desertificação, sendo assim, é fundamental definir políticas públicas nessa área”, disse.

Presente na abertura, representando o secretário estadual do Meio Ambiente, Eugênio Spengler, o superintendente de Políticas e Planejamento Ambiental da Sema, José Ivaldo, ressaltou que a única forma de implantar as políticas públicas é com a municipalização das discussões de meio ambiente.

Segundo ele, a Sema traz nesta edição essa preocupação, a partir do momento que permite que a escolha dos delegados, seja feita na fase das municipais. “Esta decisão permite que os municípios tenham uma participação efetiva, no sentido de discutir suas problemáticas locais”, avaliou.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo