Polícia

Cinco homens morrem em acidente no garimpo de esmeraldas em Pindobaçu

O número de mortes foi informado pelo posto de saúde, situado a 2 km da serra, e logo depois confirmado pelo Samu, que esteve no local por volta das 7h30.

A Polícia Militar da cidade também confirma o acidente, mas não pôde passar detalhes porque não consegue sinal de comunicação com a equipe que está no local, junto com o Corpo de Bombeiros, desde as 8h. Por volta das 13h, eles ainda não tinham retornado à base.

De acordo com publicação do Esmeralda Notícias, as vítimas foram identificadas apenas com apelidos e seriam “Raposa”, ex-jogador da seleção bonfinense de futebol, e pai do ex-jogador Dudu do Bahia; “Cirilo”, “Pebinha”, “Arnaldo” e “Toinho”

Acidente

De acordo com João Grande, do posto de saúde, os garimpeiros se deslocavam da superfície ao subsolo em uma “caçamba” sustentada por um cabo de aço, que teria rompido e lançado os trabalhadores de uma altura de 150 metros.

O dono do garimpo relatou ao técnico de enfermagem do Samu, Antônio Carlos, que a altura pode chegar a 170 metros, o equivalente a um prédio de 50 andares.

O técnico descreve, a partir de relato de testemunhas, que o rompimento do cabo de aço provocou a falta de freio no sistema de elevação da “caçamba” [como tem sido chamado o suporte que transporta as pessoas], o que teria feito os garimpeiros despencarem sentido subsolo da mina.

Ao norte do estado, a Serra da Carnaíba concentra uma das maiores reservas de esmeralda do Brasil. São quase cem garimpos. O trabalho é considerado de alto risco porque geralmente é feito de forma improvisada, sem as condições mínimas de segurança.

Alguns garimpeiros usam pequenas cadeiras para descer, também sustentadas por cabo de aço. Informações do G1 e Esmeralda Noticias com foto do EM.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo