Meio Ambiente

Municípios da Região do Sisal e Jacuípe podem ter racionamento; veja relação

A estiagem prolongada já é considerada a maior das últimas três décadas na Bahia. Para enfrentar a longa estiagem, o governo do Estado vem desenvolvendo diversas ações através da Embasa, que realiza ações nos sistemas de abastecimento de água de 108 municípios que estão em situação mais crítica. Desses, 85 já contam com intervenções em andamento.

As ações totalizam cerca de R$ 535 milhões, sendo R$ 221 milhões de recursos próprios da Embasa. “Além de grandes obras estruturantes do Programa Água para Todos com conclusão prevista para este ano, que vão levar água de qualidade a regiões com falta de disponibilidade hídrica, a empresa também está investindo em ações emergenciais”, declara Abelardo de Oliveira Filho, presidente da Embasa.

Cerca de 172 mil pessoas serão beneficiadas com a construção da primeira etapa da adutora de Pedras Altas, que interligará a Barragem de Pedras Altas, em Capim Grosso, ao sistema de Abastecimento de Água do Sisal.

A obra, orçada em R$ 59,4 milhões e executada pela Embasa, vai melhorar a vida dos moradores de 20 municípios: Várzea da Roça, Capela do Alto Alegre, Pintadas, São José do Jacuípe, Gavião, São Domingos, Valente, Retirolândia, Nova Fátima, Conceição do Coité, Pé de Serra, Ichu, Candeal, Santa Bárbara, Capim Grosso, Santa Luz, Queimadas, Quixabeira, Várzea do Poço e Riachão do Jacuípe.

O sistema adutor do Sisal utiliza reservatório da barragem de São José do Jacuípe, que apresenta elevador teor de cloretos, tornando a água salobra. A obra, com conclusão prevista para julho.

Além das obras estruturantes, a Embasa está realizando ações emergenciais para garantir o abastecimento nos municípios em situação crítica. Entre as ações, estão a integração de sistemas de abastecimento de água com disponibilidade hídrica aos sistemas que se encontram em colapso, em função da redução do volume dos mananciais; abastecimento alternativo da população por meio de carros-pipa; e  colocação em operação de poços que apresentam água com qualidade apropriada para consumo humano.

Utilização racional dá água

Devido ao período de seca em algumas regiões da Bahia e a consequente diminuição do nível dos mananciais (barragens, açudes, rios e poços) utilizados para abastecimento, a Embasa vem adotando, em alguns municípios, a medida preventiva de distribuir água em regime de racionamento.

Na prática, significa que, com menos água para distribuir, os imóveis atendidos pela Embasa terão água nas torneiras em menos dias da semana.

Municípios que podem entrar em racionamento em junho caso não chova em maio

Antônio Gonçalves, Bonito, Brotas de Macaúbas, Campo Formoso, Candeal, Capela do Alto Alegre, Capim Grosso, Gavião, Ichu, Lençóis, Nova Fátima, Palmeiras, Pé de Serra, Pintadas, Riachão do Jacuípe, São Domingos, São José do Jacuípe, Seabra, Senhor do Bonfim, Serrolândia, Valente e Várzea da Roça.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo