Educação & Cultura

É grave a crise na Globo…

Vendeu o seu “Diário de S. Paulo”, braço  do conglomerado em São Paulo, para o grupo Traffic, do empresário e ex-radialista  J. Hawilla,  que nasceu para vender placas de publicidade em estádios e hoje tem uma rede de jornais e emissoras no interior paulista.

O grupo Hawilla, denominado (sic) Traffic, contaria com a simpatia de Ricardo Teixeira, presidente da CBF, foi o intermediário do fabuloso e polêmico contrato de patrocínio da Nike com a seleção brasileira.

O Diário vendia 70 mil exemplares e tinha 380 funcionários

Com Informe do Blog de Brizola Neto

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo