Polícia

Feira: Acusado de matar funcionário da Ciretran diz que baleou pessoa errada

Ele é acusado de ter matado o vigilante Anderson Moreira da Fonseca, 28 anos, que prestava serviço para a 3ª Ciretran de Feira de Santana.

Na delegacia, o acusado afirmou que o assassinato foi motivado por uma rixa com um homem conhecido como “Binho Preto”, que também estava no local do crime,  em um bar localizado no Candeal, distrito da Matinha. “Tinha muita gente no bar, e quando chegamos, localizamos ele (Binho Preto) e eu deflagrei vários tiros, mas os disparos acertaram outras pessoas. Não tinha interesse nenhum de matar o Anderson e nem o conhecia”, revelou Alex.

O acusado alegou que estava bebendo e não se lembrava de mais nada. “Foi a discussão com outro. Quando deflagrei os tiros tava tudo junto. No outro dia vim saber que o rapaz faleceu “, confessou o acusado.  “Eu não queria matar ninguém, só queria botar os caras para correr”, completou.

Após cometer o crime, Alex da Paixão fugiu de moto com a ajuda de um comparsa. Como não foi preso em flagrante, o acusado responderá o crime em liberdade.

Informações do Blog Central de Polícia Fsa

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo