Entretenimento

Filme “Bahêa Minha Vida” chega às telas do cinema nesta sexta; veja trailer

A obra vai narrar a paixão da torcida azul, vermelha e branca. A produção do documentário divulgou ter conseguido fechar uma parceria com a renomada Paris Filmes, o que tornará o lançamento muito mais abrangente, incluindo a rede Cinemark.

A rede Orient de cinemas (Iguatemi, Paralela, Ponto Alto, Center Lapa e Feira de Santana) já estava acertada.

Inicialmente, a estreia será em Salvador e no interior do Estado. Posteriormente, o filme entrará em cartaz em salas de São Paulo e Rio de Janeiro e Belo Horizonte, mas existe a possibilidade de ser exibido também em Recife e Aracaju.

Confira abaixo vídeos com o trailer e dois “extras” já anunciados:

http://www.youtube.com/user/baheaminhavida

A magia da arquibancada exibida nos cinemas

 

“A magia das arquibancadas de um jogo futebol, em que ocorrem situações inusitadas como desconhecidos se abraçando para comemorar um gol ou consolando o choro do parceiro de clube. É esse universo que será mostrado no filme Bahêa Minha Vida, de Márcio Cavalcante.

A película, roteirizada e dirigida por Cavalcante, procura explicar a razão de uma paixão tão intensa. “Casamentos acabam, mas o amor pelo clube do coração é para sempre”, é um dos ditados mais populares acerca do futebol. A produção chega ao circuito comercial no dia 30.

No formato de documentário, o filme retrata a história do clube através de torcedores folclóricos, atletas e artistas, como Ricardo Chaves, Tomate, Tuca, Margareth Menezes, Cláudia Leitte, Armandinho e Luiz Caldas. Das arquibancadas, saíram personalidades folclóricas, como Lourinho, que jura ter “segurado” o goleiro Taffarel no campeonato Brasileiro de 1988, também vencido pela equipe baiana.

O místico – em todos os sentidos – torcedor fazia vudu com os atletas adversários, espetando os bonecos correspondentes a jogadores mais conhecidos.

Bahêa Minha Vida tem produção da Movimento Digital Filmes; com direção de produção de Sheila Gomes. A montagem esteve a cargo de Denis Ferreira. E mais Matheus Vianna (diretor assistente); Lázaro Santana (diretor de Fotografia), e Bob Bastos (trilha original), entre outros. Demorou três anos para ser produzido. Retrata também momentos difíceis do clube.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo