Meio Ambiente

Carlos Geilson diz que asfalto da BR-324 derrete com as chuvas

O asfalto empregado na operação tapa buracos desapareceu. “Chegamos ao limite da tolerância, a BR-324 está totalmente deteriorada. O asfalto utilizado no tapa-buracos dissolveu. E não é por causa das chuvas porque percorri outras estradas em regiões que também choveu e as estradas estão boas”, disse o deputado estadual Carlos Geilson (PTN).

O parlamentar contou que percorreu a BR-101 e o asfalto estava bom. Percorreu a BA-001 também afetada pelas chuvas, mas o piso estava bom. ”Essa desculpa de que a chuva danificou o asfalto não procede porque outras estradas também tiveram alta incidência de chuvas e o asfalto ñ se danificou. O governo não pode mais transigir na questão da BR-324. Tem que colocar a Via Bahia na parede e pressionar pelas melhorias prometidas”, disse.

Em aparte, o líder do governo, deputado Zé Neto (PT), disse que Geilson cobra com razão. O petista mesmo é vítima dos problemas da BR-324. Ele disse que hoje ele saiu de Feira de Santana às 9h e só conseguiu chegar a Salvador por volta das 16h devido ao engarrafamento na BR por causa de um protesto na região de Passagem dos Teixeiras. Os moradores da localidade não querem mais pagar pedágio.

“Que benefícios a sociedade teve com a privatização da BR-324? Nenhum. A estrada está ruim, não houve recuperação do asfalto, o que foi recuperado a chuva destruiu e as pessoas ainda pagam caro para trafegar na BR324. Isso não pode continuar acontecendo. O governo deve agir com mais rigor e cobrar a recuperação da rodovia”, enfatizou Geilson.

Ele disse também que a BA-093, que liga a BR-324 a Camaçari via Pojuca, também privatizada, está em péssimo estado. “Não vi nessa rodovia estadual, os benefícios da privatização. O asfalto também está velho, e a estrada está cheia de buracos”, concluiu o parlamentar.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo