Meio Ambiente

Andaraí: Prefeito decreta estado de calamidade por causa da seca

“O negócio lá é de chorar. Não chove há um ano. As plantações, na zona rural, não germinaram. A situação do gado é ainda pior: pequenos criadores perderam 60% do rebanho. Não tem uma aguada (reservatório) que tenha água, todas secaram”.

Com o desabafo, o prefeito Luís Cardoso (PSB) transmitiu ao Bahia Notícias a situação em que se encontra o município. “Não tivemos saída a não ser decretar o estado de calamidade em função da fome e da falta de recurso municipal”, explica.

Segundo ele, mais de R$ 300 mil foram gastos na contratação de carros-pipa; na pequena ampliação do sistema hidráulico; em reforço na merenda escolar e na distribuição de mais de 500 cestas básicas por mês em ajuda à população. “Aumentamos o número de cestas para 700, mas seriam necessárias mil para amenizar a situação”, garante.

Andaraí tem 14 mil habitantes. A maioria deles sobrevive da agricultura de subsistência e 65% dos que moram na zona rural não têm acesso a água potável. No povoado de Nova Vista, por exemplo, o uso de água salobra tem provocado cálculo renal e hipertensão.

Em outras comunidades, neste período de seca, o consumo de água contaminada com fezes de animais tem provocado diarreia. Luís Cardoso reclama da falta de utilização do Rio Paraguaçu, o principal que banha o município, e lamenta: “Se nesse período houvesse investimento em redes de abastecimento, talvez a gente não tivesse nesta situação”. Informações e foto do Bahia Notícias.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo