Economia

Feira: Congestionamento causa atraso em candidatos à concurso da prefeitura

O concurso teve um total 19.867 inscritos que concorrem a 213 vagas em diversas áreas. As provas acontecem 35 locais como escolas municipais, estaduais e na Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs).

Para chegar até a Uefs, os candidatos tiveram que enfrentar um grande congestionamento que ia do Complexo Viário José Ronaldo de Carvalho até a entrada da Universidade. Por conta disso muitos candidatos não chegaram a tempo.

Atrasados

Foi o que aconteceu com a candidata Gilvânia Araújo, que iria concorrer a uma vaga de secretária. Gilvânia chegou à Uefs assim que os portões foram fechados, às 8 horas. “Saímos do Feira X às 6 horas da manhã. Descemos do carro na pista e viemos correndo. Uma verdadeira maratona, mas infelizmente não deu tempo”, declarou à reportagem do Interior da Bahia.

Imprevisto com a moto quebrada foi o motivo do atraso da candidata Silvia Kelly. A jovem pleiteava uma vaga para professora. “Estou desesperada, tinha que fazer essa prova. A moto quebrou no meio do caminho e por isso me atrasei”, falou à candidata à reportagem.

Organização

Muitos candidatos reclamaram da falta de organização no trânsito nas proximidades da Universidade. Para Patrícia Araújo, que se inscreveu para vaga de pedagoga, os atrasos aconteceram por conta de problemas no trânsito. “Faltou organização no trânsito, muito congestionamento aqui na região da Uefs. Vimos poucas pessoas da Polícia Rodoviária trabalhando e nenhum carro da SMTT (Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito”.

De acordo com a coordenadora de Seleção e Admissão da Uefs, Lílian Carla Lopes Wanderley, a entrada de candidatos transcorreu bem e nenhum problema foi registrado entre as mais de 5 mil pessoas que fazem prova na Uefs.

Segundo Lilian as vagas mais concorridas são para o cargo de agente de trânsito. “Para agente de trânsito tivemos mais de 7.500 inscritos de um total de 19.867 inscritos para as 213 vagas oferecida”, declarou a coordenadora para a reportagem do Interior da Bahia.

Ação do Ministério Público

O Ministério Público Estadual entrou com uma ação na Vara da Fazenda Pública solicitando a suspensão do processo seletivo. O motivo da ação no foi informado. De acordo com informações de oficiais de justiça a ação foi acatada pelo juiz Roque Ruy Barbosa, da Vara da Fazenda Pública.

O Secretário Municipal de Comunicação, Fabrício Almeida, afirmou na manhã deste domingo para publicação do Interior da Bahia que para a prefeitura não houve problemas. “Para nós não houve problema nenhum. O concurso está acontecendo normalmente”.

Fabrício se referia ao fato de o prefeito Tarcízio Pimenta e o procurador geral do município, Carlos Lucena, não terem sido notificados pelos oficiais de justiça sobre a possível suspensão do processo seletivo.

Por Ana Emíllia

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo