Política & Economia

Candeias: Tonha Magalhães pode se unir com prefeita Maria Maia na eleição

Maria Maia está inelegível e não poderá disputar a reeleição. Por conta disso, o PMDB articula um possível apoio à ex-gestora republicana, que já governou duas vezes o município da Região Metropolitana de Salvador (RMS) e tenta retornar ao poder.

Para isso, o comando local do partido, que já tinha colocado à disposição o nome do atual secretário de Serviços Públicos, Carlos Serravalle, foi tirado das mãos da atual alcaide e entregue ao presidente da Câmara Municipal, vereador Sargento Francisco (PMDB).

“Diante do desgaste que estava o PMDB no município, nós procuramos tomar providências para a sua reconstrução. Por isso, o comando foi passado”, justificou o presidente estadual do PMDB, deputado Lúcio Vieira Lima, em entrevista ao Bahia Notícias.

O edil agora terá a missão de articular a construção de um palanque para abrigar as duas adversárias que, por 12 anos, se engalfinharam na disputa pelo comando da prefeitura. Segundo o dirigente estadual da sigla, o projeto tem que se sobrepor às rivalidades políticas.

“Isso é para evitar que essa estratégia que o PT tenta montar na Região Metropolitana, uma região que abriga os municípios mais ricos, que mexe com royalties de petróleo e que tem grandes arrecadações. E o PT enxerga isso de maneira muito especial.

O importante é evitar essa hegemonia. Então, neste caso específico, temos que evitar essas brigas municipais e valorizar o projeto estadual”, afirmou.

 Até o momento Candeias, cidade que arrecada quase R$ 20 milhões por mês, tem como prefeituráveis, além de Tonha, o ex-secretário da Fazenda, Carlos Martins (PT), cuja filiação partidária está sub judice, o deputado estadual Pastor Isidório (PSB), e o professor e advogado Jair Cardoso (PDT).

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo